31 de março de 2008

'REGRAS DE DECISÃO'


'REGRAS DE DECISÃO'


Com esta prática, cada vez mais você vai começar a perceber a diferença entre verdade e falsidade, verdade e ilusão, que não é a forma como o mundo olha para as diferenças. Trata-se de uma abordagem prática totalmente utilitarista.

Não há nada neste mundo e isso é verdade. Perdão não é verdade. Este 'santo' Curso em Milagres não é verdade. Nada é certo neste mundo. Verdade é somente de Deus.

Podemos, no entanto, ter o reflexo da verdade neste mundo. Este curso, portanto, é o reflexo da verdade. Outras espiritualidades são reflexos da verdade. Perdão é um reflexo da verdade. Não é verdade, mas antes o reflexo da verdade.


É por isso que Jesus diz que o amor não é possível neste mundo, mas que o perdão é do mundo ( Heaven's Love equivalente).


Santidade não é possível neste mundo, mas é possível ser o reflexo da santidade.


'A Reflexão de Santidade' é o título de uma secção no capítulo 14 do texto. ' Jesus fala sobre o santo relacionamento como sendo o 'arauto da eternidade'. Não é eterno, mas é o precursor da eternidade. Assim, o que é verdade neste mundo é algo que reflete a realidade do Céu, tudo o que ajuda a despertar do sonho.

Mais uma vez, falamos de uma mera forma prática de compreensão sobre a verdade. Isso certamente não significa que nada neste mundo é verdade.


Significa, sim, que eu possa dar um fim neste mundo, que reflete a verdade.


Se a verdade de Deus é perfeita unicidade e perfeita unidade e, em seguida, o objetivo neste mundo, que reflete a verdade é perceber que todos nós partilhamos os mesmos interesses e os mesmos objetivos. E não vendo os seus interesses como separado ou para além do meu, eu sou o que reflete a verdade de Deus que somos um. É o que Jesus afirma quando ele diz que o que é verdade é o que satisfaz o nosso objetivo de paz. Não é verdade literalmente, porque a verdade é só de Deus, mas é o reflexo da verdade. A percepção de você separado de mim torna-se falsa, porque é o reflexo do ego originado da falsa idéia de que eu possa ser separado de Deus.


As pessoas não prestam atenção ao que o Curso diz, porque elas pensam que compreendem o que dizem simplesmente porque elas podem ler Inglês. Elas não percebem que o significado do Curso não reside nas palavras (ou, como disse antes, no entendimento intelectual). O significado reside em tornar-se parte do mesmo processo e entrar com o amor que inspirou o curso. Isto significa, mais uma vez, que realmente têm de cultivar uma atitude de humildade quando você trabalha com isso, porque ele é tão fácil de se pensar quando são ouvidas com o Espírito Santo, quando o que todos estão fazendo é ouvir o eco de sua própria voz. Isso é o que está acontecendo.
Temos um prazo para que as pessoas cobrem mais de sua dor: 'blissninnies. Você não vai encontrar esse termo no Curso, mas blissninnies (pessoas que são colocadas em um rosto feliz e dizem que tudo é maravilhoso). Eles não só tentam convencer outras pessoas, mas elas tentam convencer-se. Este não é um curso de ser feliz. Este é um curso de reconhecer como você está descontente . Perdoem-se pela causa da infelicidade e, em seguida, será feliz. Jesus não é contra a felicidade, como é óbvio. Mas o que ele está dizendo é que se você realmente deseja ser feliz, é preciso deixar ir todas as decisões que tenham feito você ser infeliz e, então culpar outras pessoas pela sua infelicidade.

Este é um curso de ajudá-lo a perceber como você está descontente, infeliz, porque você não está em casa. E, em seguida, ele ajuda a perceber que o motivo pelo qual você não está em casa é uma escolha feita. Isto não tem nada a ver com aquilo que alguém fez, ou o que Deus fez. E se você não percebe, é uma escolha que fez, como podes sempre mudar alguma coisa. É por isso que, para fazer a escolha mais uma vez; que você não pode mudar de idéia a menos que primeiro saiba 1) você tem uma idéia, e 2) saiba que sua mente tenha escolhido o sistema errado de pensamento.

Enquanto você pensa que está feliz e cheio com pensamentos de amor e paz, você nunca estudou este Curso em Milagres. Você pode pensar que você está estudando, mas o que está fazendo é re-escrevê-lo. Este curso é para pessoas que não sabem como infeliz, miseráveis, solitários, alienados, e estão deprimidas, de forma que elas possam aprender, em seguida, que isto é o que elas sentem, e compreender que o sentimento veio delas, não de algo em 'O mundo', mas, a partir de sua própria escolha. Assim que elas compreendem que é a sua própria escolha, que poderão, então, fazer uma melhor escolha. Mas se voces pensam que já estão felizes, ou tornaram-se felizes, perdoando, e perdoados, porque você tem 'feito' o trabalho das lições de um ano e ter lido o texto através de um par de vezes, então você não está prestando atenção ao que realmente Este está dizendo. A razão é que não é apenas fácil deixar ir, uma identificação muito forte que você mantenha. A real felicidade neste Curso vem de olhar para a sua culpa, em seu auto-ódio e seu sinfulness, e perdoar-se por ela. É aí que a verdadeira felicidade vem. Não é algo que se possa impor-te, e assim, empurrar para baixo todos esses pensamentos odiosos. Ela só pode vir, quando você olha para repudiar aqueles pensamentos com Jesus 'amor' ao lado e, em seguida, você perceber que não há nada lá. Em seguida, virá a felicidade, a felicidade nasce do reconhecimento: 'Graças a Deus, eu estava errado. Não que eu tinha razão.'

Se acharmos que estamos felizes e pacíficos, não haverá motivação para a mudança. E assim a fonte de todos os nossos problemas, tanto individualmente como coletivamente, permanecerá enterrado no nosso inconsciente. Toda culpa vai ficar lá e continuamente será uma sombra, mas nós não sabemos de onde é que vem a sombra, e nós sempre fazemos da sombra uma realidade. Aqueles de vós que se lembra do seu Plato deve lembrar-se que esse era o seu principal ponto na Allegory da caverna: as pessoas pensam que as sombras são a realidade. E assim vamos ver toda a dor e sofrimento ao nosso redor, mas nós não percebemos que elas são as sombras e de que a culpa é da nossa própria mente individual.

Basicamente o que temos até agora é uma maravilhosa descrição do que o perdão é como um processo. De modo que quando falamos de perdão como um processo, podemos ver que o primeiro passo para a ruína é de reconhecer que estamos ativamente decidindo erradamente, mas como podemos ativamente decidir em contrário. Então, a nossa parte é apenas o nosso pensamento para retornar ao ponto em que o erro foi feito, dando-lhe para a Expiação, em paz. Esse é realmente o que é o processo do perdão.

Portanto, junto com o Espírito Santo, o que estamos realmente fazendo é desfazer a nossa demente crença sobre o que Deus é.

Workshop Held na Academia & Retreat Center da Foundation for A Course in Miracles ® A Fundação para o Curso de Milagres ® Excerpts from the Tape Album 'Rules for Decision' Trechos do Tape o álbum 'Regras de decisão' Kenneth Wapnick, Ph.D.

ALEGRIA e GRATIDÃO SEMPRE !!!

ALEGRIA e GRATIDÃO SEMPRE !!!

Cante e dance com a vida !!!


Ela só será linda se vc souber vê-la & fazê-la assim !!!


A gratidão POR tudo e EM tudo... é essencial !!!


E um sorriso espontâneo no rosto... aquele que vem de dentro da alma !!!

27 de março de 2008

TEIA DA VIDA

TEIA DA VIDA

“…A Terra não pertence ao homem.
O homem pertence a Terra.

Todas as coisas estão conectadas,
como o sangue de uma família.

Nós não criamos a Teia da Vida,
somos apenas um fio dela.

O que fizermos a Teia,
fazemos a nós.

Todas as coisas estão conectadas…”

Chefe Seattle

A MENTE

A MENTE


“A mente é como um espelho.

Embora nossa natureza verdadeira seja a deidade,

o que vivenciamos agora
são os reflexos da mente ordinária.


Inimigos, impedimentos, momentos não-auspiciosos

– que parecem todos estar fora de nós –

são, de fato,

reflexos de nossas próprias negatividades.


Se você nunca tivesse visto sua imagem antes,

ao olhar para um espelho,

pensaria estar olhando através de uma janela,

encontrando alguém totalmente independente de você.


Você não reconheceria a conexão.

Se visse lá uma pessoa de aspecto horrível,

com o rosto sujo e o cabelo desalinhado,

poderia sentir aversão.


Poderia mesmo tentar limpar a imagem, lavando o espelho.

Mas um espelho, como a mente, é um refletor

somente mostra você a você mesmo.

Somente se pentear o cabelo

e lavar o rosto poderá mudar o que viu.

Terá que mudar a si próprio;
não
poderá mudar o espelho.”


Chagdud Tulku Rinpoche

26 de março de 2008

Sabe, a vida pode ser fácil... E isto é uma DECISÃO!!!







"Vale a pena aprender com a semente, que apesar de não poder imaginar-se como orquídea, tem a valentia de abrir-se, quebrar-se e entregar-se ao processo para brotar da superfície da terra e sair à luz." 





Nosso verdadeiro poder é a felicidade, e esta nos chega somente quando nos rendemos a todo o resto. Estou aos poucos a despertar, descobrindo dentro de mim um mundo novo que desconhecia por completo.
Sabe a vida pode ser fácil. E isto é uma decisão!!!

Neste momento não tenho nem a menor duvida, mas essa segurança que não se pode expressar com palavras, encontrei-a em meu coração. Todos podemos encontrá-la porque a levamos dentro de nós mesmos o tempo todo.

Alguns encontram Deus no templo ou na igreja. Outros como eu, não o encontra ali.

Um dia despertamos, começamos a procurar e nos damos conta que nem sequer é necessário levantar-se da cama para encontrá-lo.

Não importa a denominação, não importa como o chamemos, Ele está sempre conosco.

Em qualquer lugar que vamos, Ele nos acompanha.

Não sabemos, nem temos a menor idéia de como trabalha esse Deus (Amor).

Tampouco conhecemos o que pode fazer. Não podemos nem sequer imaginá-lo.

Chamamos de milagres, que realmente existem e podemos experimentá-los em cada momento da vida se deixarmos de querer entender tudo com a mente racional, abandonarmos nossos julgamentos e opiniões e aprendermos a nos deixar levar pela corrente da vida.

É necessário tomar consciência de que nós mesmos somos o maior obstáculo em nossas vidas!

Dizemos que confiamos, mas não o fazemos realmente.

Dizemos que entregamos nossos problemas a Deus (Amor) mas seguimos preocupados com esses problemas.

Quando não deixamos de pensar numa questão qualquer, ficamos angustiados e preocupados com ela.

Assim, estamos indicando para Deus que queremos solucionar o problema sozinhos, que não confiamos N'Ele.

Dessa forma não recebemos resposta a nossas preces, porque temos “expectativas”.

Acreditamos que somos donos da verdade, e quando pedimos algo a Deus o fazemos de uma maneira quase imperativa.

Explicitamos o que desejamos, e como desejamos, dizendo a cor e a hora que queremos.

Entretanto, Deus sabe antes que lhe peçamos. Ele está tão perto que não precisamos gritar. Basta pensar. Deus tem para nós muito mais do que imaginamos, e só espera pela nossa permissão para nos entregar.

A fé não admite dúvidas.

Se colocarmos um problema nas mãos de Deus (universo) e continuarmos aflitos e preocupados, é porque nossa fé ainda é fraca.

Se pedirmos algo e ficarmos dando a receita, definindo como e quando queremos, estaremos limitando Deus que já sabe desde sempre o que é o melhor para nós.

Se o plano de vida que conhecemos e aplicamos fosse bom não nos entristeceríamos, não adoeceríamos, aceitar que nosso plano falhou, que não sabemos tudo, abrir mão do controle é a única humildade que nos é pedida.
A resignação e a fé abrem as portas para que algo melhor ocorra no futuro, e sempre ocorre.

A revolta e o controle fecham essas mesmas portas.

Ao nos fechar deste modo, ficamos sem a possibilidade de receber o que é correto e perfeito para o momento específico.

Por essa razão, o segredo está em pedir o que é correto e perfeito, e nós não sabemos o que é. Entregue-se, pergunte ao Espírito Santo, o que é melhor, correto e perfeito, o que lhe traria alegria e a todos os envolvidos.

Logo é necessário soltar e abandonar as expectativas.

Uma pergunta nunca fica sem resposta, assegure-se de que perguntas ao Espírito Santo, e a resposta que terás, saberás que veio d'Ele pelo sentimento que ela lhe trás, e esse sentimento sempre é bom, de alegria e contentamento, nunca de tristeza, dor ou separação de espécie alguma.

Nunca sabemos de onde vai chegar. Se por uma idéia dentro de tí, uma pessoa, um livro... Para receber a surpresa, devemos dar permissão.

Deus (Amor) trabalha de forma misteriosa. Se permitirmos, acreditarmos e confiarmos de coração, tudo nos chegará sem esforço.

Deus é o único que pode abrir as portas certas e nos aproximar de pessoas que podem nos ajudar ou apoiar em nosso caminho.

Ele coloca-nos no lugar correto no momento perfeito só quando deixamos de falar tanto e perguntar ao vizinho em vez de perguntarmos a Ele diretamente.

O simples pensar em Deus nos eleva de nossos problemas. O estar agradecidos pelo que temos também modifica automaticamente nossa vibração. Sempre há motivo para estar agradecido.

Ter fé é estar aberto às possibilidades. Significa que estamos dispostos a deixar que a vida nos surpreenda, que nos atrevemos a entrar no desconhecido e a deixar de ter medo ao que nos parece incerto. Quem tem fé tem o coração sempre aberto. Muitas vezes ficamos estancados e damos voltas no mesmo lugar por falta de fé e medo do desconhecido.

Vale a pena aprender com a semente, que apesar de não poder imaginar-se como orquídea, tem a valentia de abrir-se, quebrar-se e entregar-se ao processo para brotar da superfície da terra e sair à luz.

Um coração cheio de dor não pode imaginar o que se sente ao ser amado ou ao estar em paz.

Muitas vezes temos que romper com velhos padrões, velhas formas de pensar e velhas crenças.

Isto implica ter que passar por um túnel escuro e às vezes ter que sentir dor, mas é a única forma de sair adiante e ver a luz. Jesus disse que devemos ser como meninos para poder entrar no reino do céu. O reino do céu está aqui e é agora. Depende de nós experimentá-lo.

Só temos que deixar de pensar constantemente e deixar de acreditar que possuímos a verdade absoluta e que sempre temos razão.

Muitas vezes todos estes pensamentos, informação e educação nos afastam do que realmente somos.

A inocência não é mais que a sabedoria que Deus nos dá de presente. Claro que é preciso ser valente para tomar este caminho, mas o triunfo está cem por cento assegurado. É necessário animar-se a acreditar, provar, confiar e entregar-se.

Quando começamos a confiar e ter fé, algo se transforma em nosso interior e o pensamento se esclarece, enche-se de luz e tudo fica diferente.

Tentei explicar com palavras esta transformação, mas não é possível. Não há palavras para defini-la. Simplesmente sabemos que encontramos a sabedoria do coração.

Agora eu gostaria de falar da fé mais importante: a fé em nós mesmos. Não é preciso acreditar em nada fora de nós. O que sim precisamos é acreditar é que Deus nos deu o Espírito Santo e ele está em nosso interior.

Para acessar esse poder devemos renunciar a muitas crenças, opiniões e julgamentos sobre nós mesmos.

Devemos nos amar nos aceitar do jeito que somos embora isso não seja algo fácil.


Acredite que o Espírito Santo tem o poder de usar tudo o que está lhe ocorrendo nesse momento no plano de Deus para a salvação, entregue a Ele e confie, acredite que haverá uma resposta, ela vem, e encherá teu coração de alegria, abra mão de teu plano, confie e se entregue ao Plano do Espírito Santo, creia não há separação entre você e Ele, apenas um pensamento os separa, volte seu pensamento à Ele que a separação se desfaz num só instante.

Que a Chama da alegria que tú és, ilumine o mundo com seu mais belo sorriso!

_____________


De forma clara, simples e objetiva, o resumo do próprio livro/curso, Rose do grupo de estudos de UCEM, colocou este texto... palavras já ditas por tantos que percorrem o caminho... O caminho para "Voltarmos Para a Casa"... Caminho para re-encontrarmos com nós mesmos!Lena



Cuide Bem de Você! www.cuidebemdevoce.com


24 de março de 2008

Amigo, ouça:

O Grande Espírito está em tudo! Whoá!
Tudo é sagrado!


Os sons da natureza têm muito a ensinar aos homens.
O som do chocalho libera as tensões e desarma as energias escuras. Eledeixa a pessoa com a graciosidade e a flexibilidade de um felino.



O Grande Espírito não se importa que O chamem de Mãe Divina, Pai do Céu ou de A Grande Luz.
Ele não é branco ou vermelho!
A Luz é a origem das cores, A Grande Luz é tudo e todos.
O Universo é uma imensa tela onde O Grande Espírito pinta as cores daexistência, somos as suas pinturas vivas.



Somos os seus filhos-estrelas! Também podemos pintar.
Podemos perceber a maravilha da existência e pintarmos o que a Luz nos inspirar.
Podemos pintar nas pedras, nos sonhos, nos murais da própria vida ou nos corações daqueles que amamos.
Podemos pintar quadros de luz na existência.

Que as nossas pinturas sejam agradáveis ao Grande Espírito e que Ele abençoe nossa jornada e cante em nosso espírito.



Que a grande voz do silêncio ecoe pelas pradarias de nossa vida e pelas tribos de todos os Universos.


Que nossa trilha nos leve à sabedoria.



Brancos e vermelhos, o nosso sangue é igual.
É o mesmo sangue da vida,nosso pai é o mesmo Grande Espírito.
Nossa mãe é a natureza, nossos filhos são pequenos deuses e nossos pais e ancestrais são as nossas raízes entranhadas em nossos corações.


Nós somos irmãos estelares pintados na mesma tela da vida.
Vivemos, morremos e renascemos na mesma Grande Luz.
Tudo é sagrado no campo da vida, tudo é do Grande Espírito.




Que tudo seja sagrado no campo de nossos espíritos.
Que as nossas pinturas homenageiem O Grande Espírito.
Que os nossos ancestrais e os nossos filhos
se reúnam em nossos corações.
Whoa!

Que os bloqueios escuros sejam rompidos
e que cada um balance o chocalho do Amor e seja igual ao felino:
flexível e gracioso aos olhos Do Grande Espírito.

Tudo é Sagrado!
Que nossas pinturas existenciais também sejam.



- O Irmão dhttp://inatitude.wordpress.com/2007/09/27/o-grande-espirito/o Vento

23 de março de 2008

ORAÇÃO PARA O DIVINO ESPÍRITO SANTO


ORAÇÃO PARA O DIVINO ESPÍRITO SANTO.

EU SOU a Presença Divina
que em meu lar e em mundo ordena Paz, Amor e Harmonia
(repetir 3 vezes)
Ó! Divino Espírito Santo, Ilumina, minha casa abençoa a todos que nela
vivem... Amém...

Eu Sou o fogo Sagrado da misericordia divina!
Eu sou o caminho e a direção das Graças da Redenção!
Seja bem-vindo, senhor da abundância e da prosperidade.
O fogo dourado eterno da chama do Espírito Santo ilumina, purifica e abençoa minha casa.. e todos que nela vivem...
Amém...

Divino Espírito Santo ilumina meu coração...
Abre meu coração para mundo, para tudo e para todos...
Respira em mim, ó Espírito Santo...
Fala em mim...
Conduzi-nos no caminho da alegria...
Revelai verdade e a justiça em nossas vidas...
Queima...
Fogo sagrado!
Todos todos os muros que me aprisionam, todas as palavras que me bloqueiam...
“Só o perdão oferece milagres...
O milagre que tu recebes, tu dás.”

Espírito Santo espalha com seu fogo sagrado o perdão e a redenção, a paz para tudo e para todos.

Queima com o fogo divino da compaixão todo meu ressentimento, amargura e rancor que carrego comigo.
Libertai-me dos nós, do ressentimentos e das mágoas!
Quero voar livre, com as asas da alegria de viver!
Liberta todos aqueles que eu odiei um dia.

Ilumina com a redenção divina todos os corações que nunca conseguiram perdoar e por isto são escravos, prisioneiros do ódio, da vingança que um dia um algoz despertou.
Ilumina com a Chama da Graça Divina minha mente.
Divino Espírito Santo perdoai meus pecados assim, como eu perdôo aos meus algozes e ofensores...

Queima, Fogo sagrado meu egoísmo, minha ignorância, e toda a minha negatividade e pessimismo.
Purifica meu coração livra-me de todo mal que eu tenha cometido contra a humanidade nesta e em outra vida.

Quero que seja sanado, queimado com o fogo da redenção que te ilumina...
Pomba Sagrada, queime todos os padrões, atitudes e comportamentos negativos que eu carrego comigo há muitas vidas e harmonize minha alma com tudo e com todos.

Quero entrar na fogueira do fogo divino, arder nas chamas sagradas e renascer das cinzas de mim mesma...
Nascer filha da redenção divina que me perdoou e me redimiu.
Quero voar como uma fênix com as asas da liberdade...

Ilumina meus olhos, abençoa minhas palavras para que eu possa iluminar e guiar aqueles que buscam a solidariedade e a fraternidade.
Incendeia nossa existência inteira com o Teu fogo abrasador, derrama sobre mim, os teus dons.
Derrama em minha alma, em meu coração a luz da inocência e pureza...

Ó! Divino Espírito Santo, ilumina minha mente com o fogo sagrado da luz da verdade e da vitória...
Amém...

Luz... Luz... Luz do fogo sagrado, desce sobre minha cabeça, ilumina meus pensamentos e guia-me...
Amém...

Eu Sou a luz divina que guia e orienta e dá sentido e direção a tudo e a todos.
Entra... Divino Espírito Santo...
Meu coração é sua morada...
Quero que meu coração carregue o fogo do amor universal...
Quero carregar a tocha sagrada que guia os iluminados para que eu possa encontrar a alma gêmea que me foi destinada...
A chama sagrada do fogo da revelação divina arde agora em meu coração...
A chama sagrada do fogo divino ilumina minha mente e meus pensamentos... Amém...

Ilumina com as cores do arco-íris minha alma, meu corpo minha consciência...
Divino Espírito Santo enviado de Cristo, abre meus caminhos...
Abre as portas para que eu possa passar e chegar no meu destino de sucesso e de vitória.

Tira-me desta aflição...
Ilumina meu coração para que eu possa encontrar uma saída, abrir uma porta e encontrar meu anjo guardião.
Luz no caminho,Pomba Sagrada! Guie pelos caminhos da redenção e da alegria.

Vem ó Espírito Santo, filho da luz divina...
Ilumina-me com a inspiração que tanto necessito neste momento.
Harmonize minha alma com a felicidade e a alegria.
Pomba sagrada ilumina com o fogo da compaixão divina do Pai e do Filho e do Espírito Santo a minha Estrela de Davi da boa sorte.

Quero passar entre os povos com a luz da Estrela da vitória e iluminar a todos com as bênçãos que eu recebi.
Eu sou um portal da Liberdade e da Redenção!
Quero ascender a luz da Estrela Guia do Divino Espírito Santo por onde eu passar...

Ilumina minha mente, com o fogo sagrado para que eu possa ser uma antena de emissão e recepção de luz e de amor...
A divina luz do Espírito Santo fala a língua sagrada do mundo divino dentro de mim, e assim eu posso compreender todos os povos e ajudar e redimir todos a muitos...

A Divina Luz do Espírito Santo está investindo em mim a vontade de amar, de agir, cooperar com tudo e com todos...
A luz do Espírito Santo está fundindo minha alma e meu coração com tudo e com todos...

Estou em sintonia com a harmonia que une a inteligência divina com tudo e com todos.
Estou em sintonia com todas as pessoas de boa vontade que partilham a alegria coletiva de viver...

Divino Espírito Santo, Pomba Sagrada Filho e Pai da luz do Criador...
Concede-me a graça (....fazer o pedido) de que tanto necessito.
Sou o que sou...
Eu e Divino Espírito Santo Somos Um...







22 de março de 2008

A MEDICINA E O ESPIRITISMO




A MEDICINA E O ESPIRITISMO




O que é saúde e o que é doença à luz da doutrina espírita?
Doença e saúde se referem ao estado em que se encontram as pessoas e não ao estado de órgãos ou partes do corpo.
O corpo físico nunca está só doente ou só saudável, já que nele se expressam realmente as informações da consciência.
O corpo de um ser humano vivo deve seu funcionamento ao espírito que o habita.
Quando as várias funções corporais se desenvolvem em conjunto dentro de uma harmonia, ele se encontra num estado que denominamos de saúde.
Se uma função falha, ela compromete a harmonia do todo e então falamos que ele se encontra em um estado de doença. A doença é a perda relativa da harmonia.
Esta perturbação da harmonia acontece à nível de consciência, que é a parte espiritual do ser, enquanto o corpo é a forma de apresentação desta desarmonia.
O nosso “não consciente” envia mensagens ao nosso “consciente”, sob a forma de tensões ou sofrimentos físicos e emocionais. Procurando “silenciar” esta tentativa de comunicação, utilizamos medicamentos para acabar com os sintomas, sem perceber o que gerou os mesmos.
Para se dar conta de onde está situada a causa inicial, médicos e pacientes precisam aprender não apenas a perceber o que é visível na luz, mas também identificar o que está escondido na sombra.
Por que médicos e pacientes precisam aprender a perceber onde está a causa inicial?
Médicos porque tem o papel de orientar. Se não souber a causa, irá tratar apenas a conseqüência.
Pacientes porque são os principais interessados e responsáveis por sua cura.



ORIGEM DA DESARMONIA NO PERISPÍRITO.



Sabemos todos que o perispírito:
É preexistente e sobrevivente à morte do corpo material, transmitindo suas vontades ao corpo físico e as impressões do corpo físico ao espírito;
Que o envoltório carnal se modela e as células se agrupam de acordo com a forma perispiritual;
Que as qualidades ou defeitos, faltas, abusos e vícios de existências passadas registrados no perispírito reaparecem no corpo físico como enfermidades e moléstias.
Inúmeras almas já renascem “adoecidas”, ou seja, com os componentes psíquicos enfermiços. Em grande parte dos casos o componente inicial desta enfermidade é a falta de auto-amor.
O amar a si mesmo ainda é uma lição que todos temos de aprender. Muitas reencarnações têm por objetivo precípuo restabelecer o desejo de viver e recuperar a alegria de sentir-se em paz. Uma conseqüência da falta do auto-amor é a depressão.
O que é depressão?
Como se pode conceituar depressão à luz do conhecimento espírita?
Depressão é cansaço de viver, é não aceitar a vida como ela é.
É a “doença prisão” que cassa a liberdade da criatura rebelde, viciada em ter seus caprichos atendidos.
É uma intimação de leis da vida convocando a alma a mudanças inadiáveis.
Em tese, depressão é a reação da alma que não aceitou sua realidade pessoal como ela é, estabelecendo um desajuste interior que a incapacita para viver plenamente.
No capítulo “Receituário oportuno” do livro “Escutando os Sentimentos” de Wanderley S. de Oliveira, Ermance Dufaux nos diz ser necessário ingerir três medicações com freqüência:

1.Acreditar que merece a felicidade, assim como todos os seres humanos (ser feliz é contentar-se com o que se é, sem que isso signifique estacionar; é o amor a si);

2.Parar de encontrar motivos externos para suas dores, encontrando-lhes as causas íntimas (dentro de cada um está a cura para todos os seus males);

3.Parar de pensar em felicidade para depois da morte e tentar ser feliz ainda em vida (a felicidade resulta da habilidade de consolidar o sentido da vida a partir do “olhar de impermanência”).






AS EMOÇÕES E OS CHAKRAS





Sabemos quando a consciência de uma pessoa está desequilibrada, pois a mesma torna visível e palpável na forma de sintomas físicos ou psicológicos o seu desequilíbrio, existem desarmonias registradas a nível perispiritual. É o ser humano que está doente (espírito) e não o seu corpo físico.
Como os chakras fornecem energia sutil aos diversos órgãos do corpo, os bloqueios e conflitos emocionais podem resultar num fluxo energético anormal para diversos sistemas fisiológicos. Com o tempo, esses fluxos anormais de energia podem produzir doenças de maior ou menor gravidade em qualquer órgão do corpo.
O stress emocional é um importante fator no processo de produção de doenças. Os conflitos emocionais, os sentimentos de impotência e a falta de amor por si próprio podem ter efeitos nocivos sobre o funcionamento dos principais chakras.

A falta de amor a si ou auto-imagem ruim pode causar bloqueio no chakra cardíaco, o qual, secundariamente, afeta o funcionamento do timo, debilitando o sistema imunológico. Também pode afetar os pulmões contribuindo para as doenças respiratórias.
A forma inadequada de expressar verbalmente o que sente ou a não expressão verbal dos sentimentos internos pode interferir na função do chakra laríngeo. Esta pode ser a causa de muitos casos de amigdalites ou transtornos de tireóide.
Nossas doenças são freqüentemente um reflexo simbólico dos nossos estados internos de intranqüilidade emocional, bloqueio espiritual e desconforto. Isto sugere que a prescrição de medicamentos de efeito rápido, que aliviem apenas temporariamente os sintomas agudos da doença, não é a solução ideal para minorar os problemas do paciente, dentro de uma perspectiva reencarnacionista.
A medicina do futuro deverá ensinar os pacientes a reconhecer os fatores emocionais e energéticos sutis que podem predispô-los a determinados estados mórbidos. Terá mais facilidade em detectar disfunções nos chakras, corpos emocional, etérico e mental.







HEREDITARIEDADE




Por que ficamos doentes se aparentemente fazemos tudo certo?
A hereditariedade existe, mas os registros no perispírito, das experiências passadas da alma (psíquico, intelectual, profissional, moral e emocional), determinam a formação dos órgãos no novo corpo material. A hereditariedade reflete a aproximação por afinidades vibratórias entre os membros de uma mesma família.
Na fecundação, o gameta masculino vitorioso está impulsionado pela energia do perispírito do reencarnante que encontrou nele os fatores genéticos necessários para a programação reencarnatória. Os códigos genéticos da hereditariedade, em consonância com o conteúdo vibratório dos registros, vão organizando o corpo físico.
As enfermidades graves decorrem de faltas passadas e contribuem para o aprendizado, reparação e restauração dos atos inadequados, além da elevação da alma.

Certos acontecimentos e doenças são permitidas pelo plano espiritual para estimular o espírito a cumprir compromissos com a sua jornada evolutiva.
Assim, enfermidades ou acidentes inesperados, carência afetiva, dificuldades econômicas, são meios utilizados para despertar da anestesia da ilusão ou da intoxicação do orgulho, egoísmo, cólera, etc, a que muitos se submetem .
Tabaco, álcool, drogas, excesso no sexo e na alimentação, são de livre opção atual, não incursos originalmente no processo evolutivo de ninguém. Quem a qualquer deles se vincula, colherá o efeito prejudicial, não se podendo queixar ou aguardar solução de emergência.




ENERGIA VITAL. COMO EQUILIBRÁ-LA?




De um ponto de vista energético, o corpo físico debilitado oscila numa freqüência diferente daquela quando em estado saudável.
Quando a pessoa é incapaz de alterar o seu modo energético para a freqüência adequada, talvez seja necessário aplicar-lhe certa dose de energia sutil, o que pode fazer com que seus sistemas bioenergéticos passem a vibrar de forma apropriada.

Existem formas de tratamento que interagem também com a energia do ser humano como a acupuntura, a homeopatia, a antroposofia, a cromoterapia, os florais, os fatores de auto-organização, os elixires de pedras preciosas, o passe magnético, a prece, a água fluída, etc.
No entanto, a medicina não deve ter como foco apenas o tratamento do corpo, pois desta forma não obterá a cura, apenas melhora dos sintomas.
Pesquisas realizadas com ajuda de clarividentes sugerem que as doenças iniciam-se primeiramente no corpo etérico e em outros veículos de freqüências superiores. Neste caso os sinais de doenças poderão ser percebidos no corpo etérico antes que seja possível detectá-los no corpo físico.
O ideal é que se possa detectar as doenças num estágio suficientemente precoce para que impeça a manifestação física da doença no nível celular.
A doença é o caminho pelo qual o ser humano pode seguir rumo à cura. Quanto maior for nossa compreensão, maior nosso aproveitamento das coisas que nos cercam.
A cura acontece através da incorporação daquilo que está faltando e, portanto, ela não é possível sem uma expansão da consciência.
O desenvolvimento de valores como paciência, humildade, bondade, perdão, tolerância, caridade e amor, são características de consciência plenamente desperta, de unidade perfeita e de perfeito entrosamento de Deus para com o homem. Este é o caminho da cura.
Responsabilidades de médico e paciente no processo de cura.





PAPEL DO ESPIRITISMO





O princípio mais importante para a medicina que trabalha com as vibrações é o conceito de que os seres humanos são sistemas dinâmicos de energia que refletem os padrões evolutivos do crescimento da alma.
O médico não deve ser apenas um agente promotor da cura, mas também um educador. No entanto, o paciente é o principal responsável pela sua cura.
É muito mais fácil tomar um comprimido que proporcione um rápido “conserto” do organismo, do que modificar os hábitos potencialmente insalubres que possam estar contribuindo para o problema da saúde.
Cada ser humano é responsável pela busca do seu equilíbrio, da sua harmonia. O espiritismo auxilia no tratamento da consciência humana, lhe apresentando novos valores, educando o espírito.
Muitos pacientes só adotam hábitos mais saudáveis após algum acontecimento traumático ou o diagnóstico de uma doença grave.
O médico do futuro combinará o conhecimento científico e o conhecimento espiritual a fim de promover a cura em todos os níveis.






FIM
Todos que desejarem acesso ao conteúdo desta apresentação enviem e-mail para
josejotz@yahoo.com.br
indicando no assunto “Palestra Medicina e espiritismo”
OBRIGADO
BIBLIOGRAFIA
- Porque adoecemos? Novos horizontes do conhecimento médico espirita - Associação Médico Espírita de Minas Gerais.
- Porque adoecemos? Volume II Principios para a medicina da alma. Associação Médico Espírita de Minas Gerais.
- Doenças, cura e saúde a luz do espiritismo. Geziel Andrade.
- Medicina Vibracional. Uma medicino para o futuro. Richard Gerber.
- Escutando os sentimentos. Wanderley S. de Oliveira.
- Diga-me onde doi e eu te direi por quê. Michael Odoul. Editora Campus.









19 de março de 2008

PRECE: "COMO CRIANÇAS..."

PRECE: "COMO CRIANÇAS..."
Jesus, abençoa a criança que vive em mim!...

Nos caminhos e descaminhos humanos, que eu não deixe nunca de brincar quando o tédio chegar de mansinho;
Que eu não deixe de rir quando uma dor qualquer me fizer chorar;
Que eu não deixe de me entusiasmar sempre que a vida me brindar com novidades;
Que eu não pare de acreditar nos outros quando a decepção me afligir a alma;
Que eu não perca a alegria quando a enfermidade me hospedar no leito;
Que eu não deixe nunca de ser eu mesmo frente a quaisquer circunstâncias que queiram me fazer mudar...


Mestre Amigo, conserva a criança que vive em mim!...


Nos meandros da vida, que eu não deixe de rir gostosamente sempre que a situação for engraçada;

Que eu não me intimide com cara feia;
Que eu não tenha vergonha de meu corpo;
Que abrace e beije com sinceridade;
Que eu saiba confessar meu medo do escuro;
Que a minha necessidade de colo seja visível e que meu desejo de proteção estampe-se em minha face nos momentos de necessidade...


Senhor, salva a criança que vive em mim!...


Quando as sombras me cegarem, mesmo que o mundo me ensine a roubar, a mentir e a trair;
Mesmo que a vida coloque em mim idéias falsas sobre bens e poderes; Mesmo que o amor vire doença;
Mesmo que a mão aprenda a agredir;
Mesmo que os valores se transfigurem em vícios;
Mesmo que o mundo deixe de ser um parque;
Mesmo que a chuva perca toda a graça;
Mesmo que o sorriso vire arma calculista;
Mesmo que eu me corrompa inteiro,


Jesus, não permita que morra a criança que vive em mim!... Assim seja!

Psicografia, © 2002 Instituto André Luiz. Todos os direitos reservados

PORQUE ELE É AMOR

PORQUE ELE É AMOR

QUEM, entre nós, não terá tido momentos quando haja pensado não ser suficiente bom para buscar a Deus, para pedir ajuda? Mas Deus não me ajuda porque Ele aprova ou desaprova o que estou fazendo.

Deus me ajuda porque Ele é Deus. Porque Ele é vida. Porque Ele é AMOR.

Deus me ajuda não porque eu mereça auxílio ou me ama porque mereça amor.

Você ama somente aqueles em quem não encontra falhas? E você pensa que você poderia amar quando Deus não pudesse? O AMOR vê as coisas perfeitas a despeito das falhas.

Não preciso ser perfeito para reter a perfeição do AMOR.

Deus não responde às minhas orações, para me premiar, porque tenha sido bom ou nega as minhas orações, para me punir, porque tenha sido mau.

Deus não transaciona.

Deus não opera por força de estipêndio.

Deus dá.


Deus não espera até que me haja entregue a Ele para que Ele Se dê a mim. Ele me busca ainda quando fujo d’Ele. E para onde poderei fugir d”Ele, que está presente em toda parte?

Deus tem-me em Seu coração, quer eu O tenha ou não, em meu coração.

Não preciso ser extremamente dócil para que Ele me escolha, nem ser o mais capaz para que Ele me use.

Deus não tem Se utilizado somente das pessoas boas para fazer o Seu bem.

Deus não tem empregado apenas pessoas corajosas para alcançar as Suas vitórias.

Deus não tem usado somente pessoas retas para estabelecer a retidão.

Assim, ofereço o meu coração e oro: -
“Deus, o que seja que o meu coração haja sentido, ama através dele.”

Apresento a minha mente e oro: -
“Deus, não importa o que a minha mente haja pensado, pensa através dela.”

Estendo as minhas mãos e oro: -
“Deus, não importa o que hajam feito as minhas mãos, age através delas.”

Porque sei que Deus não dá o Seu vigor somente aos fortes ou a Sua sabedoria somente aos sábios ou Seu júbilo somente aos jubilosos ou a Sua benção somente aos abençoados.

Deus ajuda-me não pelo que eu sou.

Deus ajuda-me pelo que Ele é.

Deus é Amor.
***

Texto do Dr. Michael Bernad Beckwith – Despertado espiritualmente, desligou-se do convívio com as drogas e do seu comércio a fim de seguir a voz interior e viver e ensinar uma maneira afirmativa de vida centrada em Deus.

17 de março de 2008

A ORAÇÃO DO CORAÇÃO e os Padres do Deserto

"... Para nós que damos tanta importância à mente, aprender a rezar com o coração e a partir dele tem importância especial. Os monges do deserto nos mostram o caminho. Embora não exponham nenhuma teoria sobre a oração, suas narrativas e seus conselhos concretos apresentam as pedras com as quais os autores espirituais ortodoxos mais tardios construíram uma espiritualidade magnífica. Os autores espirituais do monte Sinai, do monte Atos e os startsi da Rússia oitocentista apóiam-se todos na tradição do deserto.


Encontramos a melhor formulação da oração do coração nas palavras do místico russo Teófano, o Recluso: "Rezar é descer com a mente ao coração e ali ficar diante da face do Senhor, onipresente, onividente dentro de nós"...






... Rezar é ficar na presença de Deus com a mente no coração, isto é, naquele ponto de nossa existência em que não há divisões nem distinções e onde somos totalmente um. Ali habita o Espírito de Deus e ali acontece o grande encontro. Ali, coração fala a coração, porque ali ficamos diante da face do Senhor, onividente, dentro de nós. É bom saber que aqui a palavra "coração" é usada em seu sentido bíblico pleno. em nosso meio, ela se tornou lugar-comum. Refere-se à sede da vida sentimental. Expressões como "coração partido" e "sentido no coração" mostram ser comum pensarmos no coração como o lugar quente onde se localizam as emoções, em contraste com o frio intelecto onde têm lugar nossos pensamentos. Mas, na tradiçao judeu-cristã, a palavra "coração" refere-se à fonte de todas as energias físicas, emocionais, intelectuais, volitivas e morais.


No coração, originam-se impulsos impenetráveis, além de sentimentos, disposições e desejos conscientes. O coração também tem suas razões e é o centro da percepção e do entendimento. Finalmente, ele é a sede da vontade: faz planos e chega a uma boa decisão. Assim, é o órgão central e unificador de nossa vida pessoal. Nosso coração determina nossa personalidade e é, portanto, não só o lugar onde Deus habita mas também o lugar ao qual Satanás dirige seus ataques mais ferozes. Esse coração é o lugar da oração. A oração do coração dirige-se a Deus a partir do centro da pessoa e, assim, afeta toda a nossa compaixão.


Um dos monges do deserto, Macário, o Grande, diz: "A tarefa principal do atleta (isto é, do monge) é entrar em seu coração". Isso não significa que o monge deva procura encher sua oração de sentimento; signfica que deve esforçar-se para deixar que ela remodele toda a sua pessoa. O discernimento mais profundo dos monges do deserto é que entrar no coração é entrar no Reino de Deus. Em outras palavras, o caminho para Deus é pelo coração. Isaac, o Sírio, escreve:


"Procure entrar na câmara do tesouro... que está dentro de você e então descobrirá a câmara do tesouro do céu. Pois ambas são a mesma coisa. Se conseguir entrar em uma, você verá ambas. A escada para este Reino está escondida dentro de você, em sua alma. Se você purificar a alma, ali verá os degraus da escada que deve subir."


E João de Cárpato diz: "É preciso grande esforço e luta na oração para alcançar aquele estado da mente que é livre de toda perturbação; é um céu dentro do coração (literalmente 'intracardíaco'), o lugar onde, como o apóstolo Paulo assegura, "Cristo está em vós" (2Cor13,5).


Em suas falas, os monges do deserto nos indicam uma visão bastante holística de oração. Eles nos afastam de nossas práticas intelectuais, nas quais Deus se transforma em um dos muitos problemas com os quais temos de lidar. Mostram-nos que a verdadeira oração penetra no âmago de nossa alma e não deixa nada sem tocar. A oração do coração não nos permite limitar nosso relacionamento com Deus a palavras interessantes ou emoções piedosas. Por sua própria natureza, essa oração transforma todo o nosso ser em Cristo, precisamente porque abre os olhos de nossa alma à verdade de nós mesmos e também à verdade de Deus. Em nosso coração passamos a nos ver como pecadores abraçados pela misericórdia de Deus. É essa visão que nos faz clamar: "Senhor Jesus Cristo, Filho do Deus vivo, tem misericórdia de mim, pecador". A oração do coração nos exorta a não esconder absolutamente nada de Deus e a nos entregar incondicionalmente a sua misericórdia.


Assim, a oração do coração é a oração da verdade. Desmascara as muitas ilusões sobre nós mesmos e sobre Deus e nos conduz ao verdadeiro relacionamento do pecador com o Deus misericordioso...






...Quando ela se abriga em nosso coração, somos menos distraídos por pensamentos mundanos e nos voltamos mais sinceramente para o Senhor de nossos corações e do universo. Assim, as palavras de Jesus: "Felizes os corações puros: eles verão a Deus" (Mt 5,8) tornam-se reais em nossa oração. As tentações e as lutas continuam até o fim de nossas vidas, mas com um coração puro ficamos tranquilos, mesmo em meio a uma existência agitada.


Isso levanta o problema de como praticar a oração do coração em um ministério bastante agitado. É a essa questão de disciplina para a qual precisamos agora voltar a atenção.


Oração e Ministério


Como nós, que não somos monges nem vivemos no deserto, praticamos a oração do coração? Como ela influencia nosso ministério cotidiano?
A resposta a essa pergunta está na formulação de uma disciplina definitiva, uma regra de oração. Há três características da oração do coração que nos ajudam a formular essa disciplina:


A oração do coração alimenta-se de orações breves e simples.
A oração do coração é incessante.
A oração do coração inclui tudo.


ALIMENTA-SE DE ORAÇÕES BREVES

No contexto de nossa cultura verbosa, é significativo ouvir os monges do deserto nos aconselhando a não usar palavras em excesso:


"Perguntaram ao aba Macário: 'Como se deve rezar?' O ancião respondeu: 'Não há, em absoluto, necessidade de fazer longos discursos; basta estender a mão e dizer:




Senhor, como queres e como sabes, tem misericórdia. E se o conflito ficar mais ameaçador, dizer: Senhor, ajuda. Ele sabe muito bem do que precisamos e nos mostra sua misericórdia'".

João Clímaco é ainda mais explícito:


"Quando rezar, não procure se expressar em palavras extravagantes pois, quase sempre, são as frases simples e repetitivas de uma criancinha que nosso Pai do céu acha mais irresistíveis. Não se esforce em muito falar, para que a busca de palavras não lhe distraia a mente da oração. Uma única frase nos lábios do coletor de impostos foi suficiente para lhe alcançar a misericórdia divina; um pedido humilde feito com fé foi suficiente para salvar o bom ladrão. A tagarelice na oração sujeita a mente à fantasia e à dissipação; por sua natureza, as palavras simples tendem a concentrar a atenção. Quando encontrar satisfação ou contrição em determinada palavra de sua oração, pare nesse ponto".


Essa é uma sugestão muito útil para nós que tanto dependemos da capacidade verbal. A tranquila repetição de uma única palavra ajuda-nos a descer com a mente ao coração. (Também a base da OC, nota da autora do site). Essa repetição nada tem a ver com mágica. Não tem o propósito de enfeitiçar Deus, nem de forçá-lo a nos ouvir. Pelo contrário, uma palavra ou sentença repetida com frequência ajuda-nos a nos concentrar, a nos mover para o centro, a criar uma tranquilidade interior e, assim, a ouvir a voz de Deus. Quando simplesmente tentamos ficar sentados em silêncio e esperar que Deus nos fale, nos vemos bombardeados por intermináveis pensamentos e idéias conflitantes. Mas quando usamos uma sentença bastante simples como:


"Ó Deus, vem em meus auxílio", ou "Jesus, mestre, tem piedade de mim", ou uma palavra como "Senhor" ou "Jesus", é mais fácil deixar as muitas distrações passarem sem nos deixarmos iludir por elas. Essa oração simples, repetida com facilidade, esvazia aos poucos nossa vida interior apinhada e cria o espaço sossegado onde habitamos com Deus. É como uma escada pela qual descemos ao coração e subimos a Deus. Nossa escolha de palavras depende de nossas necessidades e das circunstâncias do momento, mas é melhor usar palavras da Escritura. (veja na página de Oração Centrante, ( http://www.oracaocentrante.org/oracaocentrante.htm ) como escolher a Palavra Sagrada).


Quando somos fiéis a essa oração simples e a praticamos com regularidade, ela nos conduz devagar a uma experiência de descanso e nos abre à presença ativa de Deus. Além disso, em um dia muito atarefado, podemos levar essa oração conosco. Quando, por exemplo, passamos, no início da manhã, 20 minutos sentados na presença de Deus com as palavras:

"O Senhor é meu pastor", elas lentamente constroem em nosso coração um pequeno ninho para si mesmas e ali ficam o restante de nosso dia atarefado. Até enquanto falamos, estudamos, cuidamos do jardim ou construímos alguma coisa, a oração continua em nosso coração e nos mantém conscientes da orientação onipresente de Deus. A disciplina não é agora dirigida para um discernimento mais profundo do que significa chamar Deus de nosso Pastor, mas para a íntima experiência da ação pastoral de Deus em tudo que pensamos, dizemos ou fazemos.


Incessante


A segunda característica da oração do coração é ser incessante...A pergunta de como seguir a ordem de Paulo: "Orai incessantemente" foi fundamental no hesicasmo desde a época dos monges do deserto até a Rússia oitocentista. Há muitos exemplos desse interesse nos dois extremos da tradição hesicástica. (Vejamos um dos principais:)

....



Na famosa história do Peregrino Russo lemos:


"Pela graça de Deus sou cristão, mas pelas minhas ações sou um grande pecador... No vigésimo quarto domingo depois de Pentecostes, fui à igreja para ali fazer minhas orações durante a ligurgia. Estava sendo lida a primeira Epístola de S. Paulo aos Tessalonicenses e, entre outras palavras, ouvi estas: 'Orai incessantemente' (1Ts 5,17). Foi esse texto, mais que qualquer outro, que se inculcou em minha mente, e comecei a pensar como seria possível rezar incessantemente, já que um homem tem de se preocupar também com outras coisas a fim de ganhar a vida".






O camponês foi de igreja em igreja, para ouvir sermões, mas não encontrou a resposta que queria. Finalmente, encontrou um santo staretz que lhe disse:








"A oração interior incessante é um anseio contínuo do espírito humano por Deus. Para sermos bem-sucedidos nesse exercício consolador, precisamos suplicar com mais frequência a Deus que nos ensine a rezar sem cessar. Rezar mais e rezar com mais fervor. É a própria oração que lhe revela como rezá-la sem cessar; mas leva algum tempo".


Então, o santo staretz ensinou ao camponês a Oração de Jesus: "Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim". Enquanto viajava como peregrino pela Rússia, o camponês passou a repetir essa oração com os lábios. Até considerava a oração de Jesus sua companheira verdadeira. E, então, um dia, teve a sensação de que a oração passou sozinha de seus lábios para seu coração. Ele diz:


"... parecia que, pulsando normalmente, meu coração começava a dizer as palavras da oração a cada batida... Desisti de dizer a oração com os lábios. Passei simplesmente a ouvir o que meu coração dizia".


Aqui aprendemos outro jeito de chegar à oração incessante. A oração continua a rezar dentro de mim, até enquanto falo com os outros ou me concentro no trabalho manual. Ela se torna a presença ativa do Espírito de Deus que me guia pela vida.


Desse modo vemos como, pela caridade e pela atividade da oração de Jesus em nosso coração, nosso dia todo se transforma em oração contínua. Não sugiro que imitemos o peregrino ruso, mas que, também nós, em nosso ministério atarefado, nos preocupemos em rezar sem cessar, para que, seja o que for que comamos ou bebamos, seja o que for que façamos o façamos pela glória de Deus. (Veja 1Cor 10,31). Amar e trabalhar pela glória de Deus não pode permanecer uma idéia sobre a qual pensamos de vez em quando. Deve se tornar uma incessante doxologia interior.


INCLUI TUDO


Uma última característica da oração do coração é que ela inclui todos os nossos interesses. Quando entramos com a mente no coração e ali ficamos na presença de Deus, então todas as nossa preocupações mentais se transformam em oração. O poder da oração do coração é precisamente que, por meio dela, tudo que está em nossa mente se transforma em oração.


Quando dizemos a alguém: "Vou rezar por você", assumimos um compromisso muito importante. É uma pena que esse comentário muitas vezes não passe de uma expressão de interesse. Mas, quando aprendemos a descer com nossa mente em nosso coração, todos os que fazem parte de nossa vida são guiados à presença curativa de Deus e tocados por ele no centro de nosso ser. Falamos aqui de um mistério para o qual palavras são inadequadas. É o mistério em que o coração, centro de nosso ser, é transformado por Deus em seu coração, um coração grande o bastante para abraçar todo o universo. pela oração, carregamos em nosso coração toda a dor e tristeza humanas, todos os conflitos agonias, toda a tortura e a guerra, toda a fome, solidão e miséria, não por causa de alguma grande capacidade psicológica ou emocional, mas porque o coração de Deus uniu-se ao nosso.


Aqui vislumbramos o sentido das palavras de Jesus:


"Tomai sobre vós o meu jugo e sede discípulos meus, porque eu sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vossas almas. Sim, o meu jugo é fácil de carregar, e o meu fardo é leve" (Mt 11,29-30).


Jesus nos convida a aceitar seu fardo, que é o do mundo todo, um fardo que inclui o sofrimento humano em todos os tempos e lugares. Mas esse fardo divino é leve e podemos carregá-lo quando nosso coração se transforma no coração manso e humilde de nosso Senhor.


Vemos aqui o íntimo relacionamento entre oração e ministério. A disciplina de conduzir todo o nosso povo com suas lutas ao coração manso e humilde de Deus é a disciplina de oração e também do ministério. Enquanto o ministério significar apenas que nos preocupamos muito com as pessoas e seus problemas; enquanto significar um número interminável de atividades que dificilmente conseguimos coordenar, ainda dependeremos muito de nosso coração tacanho e ansioso. Mas quando nossas preocupações são elevadas ao coração de Deus e ali se transformam em oração, ministério e oração se tornam duas manifestações do mesmo amor universal de Deus.


Vimos como a oração do coração se nutre de orações breves, é incessante e inclui tudo. Essas três características mostram como a oração do coração é o alento da vida espiritual e de todo o ministério. Na verdade, essa oração não é apenas uma atividade importante, mas o próprio centro da nova vida que queremos representar e na qual queremos iniciar nosso povo. As características da oração do coração deixam claro que ela exige uma disciplina pessoal. Para levar uma vida de oração não podemos passar sem orações específicas. Precisamos dizê-las de uma forma que nos ajude a ouvir melhor o Espírito que reza em nós. Precisamos continuar a incluir em nossa oração todas as pessoas com as quais e para as quais vivemos e trabalhamos. Essa disciplina vai nos ajudar a passar de um ministério entontecedor, fragmentário e muitas vezes frustrante para um ministério integrador, holístico e muito gratificante. Ela não vai facilitar o ministério, mas simplificá-lo; não vai torná-lo doce e piedoso, mas sim espiritual; não vai fazê-lo indolor e sem lutas, mas tranquilo no verdadeiro sentido hesicástico."

*****
capítulo extraído do livro "A Espiritualidade do Deserto e o Ministério Contemporâneo - O Caminho do Coração" - por Henri J. M.Nouwen - (indicado para os padres, mas também a todos que têm um ministério na Igreja, enfim a todos os cristãos.)Ed. Loyola - ano 2000

Fonte: http://www.padresdodeserto.net/ocor.htm
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...