15 de julho de 2009

Me Perdoe, Criança.

Ontem tivemos como título de sessão de limpeza virtual o tema - Me Perdoe, Criança... E ainda ontem um pouco antes de dormir, “coincidentemente” abro um velho livro aleatoriamente e leio um pequeno trecho:


“A necessidade de manter uma pura e vibrante simplicidade no núcleo do ser conforme se enfrentam os muitos testes da existência”... E continuava assim: embora esforços indigentes, espetaculares e determinados sejam necessários para atingir os próprios objetivos mais elevados do destino, ainda assim a qualidade essencial que devemos exibir quando trilhamos o caminho, é uma abordagem pura, espontânea, aberta e não-violenta em nossos encontros. Essa é com efeito a súplica de Jesus a seus discípulos – que eles sejam como as “criancinhas”... Pois sem essa profunda e sincera simplicidade, aquele que busca experiências espirituais está fadado a se encontrar fascinado com seus próprios êxitos e a ver seu ego alimentando o drama da luta e da vitória.


Uau!!! Eu achei muito a propósito, especialmente porque passei estes dias por uma avalanche de memórias, daquelas que mexem com toda nossa estrutura egóica... e ao mesmo tempo o tema da sessão - perdão à criança... é incrível como quando decidimos pela escolha da LIBERTAÇÃO de tudo que nos limita, não nos faltam as oportunidades para definitivamente, nos libertarmos e sou grata, imensamente grata por isto!


Hoje me peguei divagando sobre a questão criança e o quanto este tema para alguns parece tão inacessível... foi até perguntado na sessão se nossa criança cresce... felizmente não, porque? Para mim, embora eu não sei se estou certa, nossa criança, a criança interna em cada um de nós se trata de um estado, de uma freqüência ... Um estado de consciência de nossa origem Divina, cuja manifestação quando estamos devidamente integrados nos quatro elementos que compõe a Identidade Própria, se dá através do irradiar, genuinamente a inocência... algo que só podemos ver em uma criança pequenina... mas imediatamente me lembrei do Dalai Lama, quando olho para ele, sinto exatamente isto, ele me passa esse estado...


Algo muito bom que aconteceu no decorrer desse vivenciar de limpeza de memórias, foi o fato eu perceber o quanto está sob controle os meus impulsos para reagir por memórias e para ser sincera ouve vários momentos em que quase não consegui segurar... Certamente houve um “preço” para isto, porque o surto foi brabo!!! Porém, depois de dois dias de incessante e alucinante, rsrs limpeza de memórias a Paz voltou a reinar! Que gratificante a VITÓRIA, quando conseguimos subjugar nosso ego!!! Sou grata. Sou grata. Sou grata. Me perdoe criança querida, te amo e reconcilio-me com você!


CUIDE BEM DE VOCÊ!

Lena Rodriguez



Um comentário:

  1. olá, marilena...
    saudades...
    como sempre, ótima postagem...

    beijos em seu coração...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...