28 de maio de 2010

Assim se manifestou o EU, através da Consciência chamada Beethoven...




Brian meu querido, parecia um brinquedo de pelúcia gigante. Um autêntico jupiteriano que inundou de alegria por 18 anos dos meus dias...

 É preciso? É preciso.
( "Muss es sein? Es muss sein.”)



Há dez dias atrás, estava eu fazendo uma avaliação por radiestesia para uma das pessoas que atendo de Essência Musical e me veio à mente tirar para mim. Pedi a Orientação para uma nova essência e a composição que saiu foi: "Muss es sein? Es muss sein.”. Fiz o pedido da Essência e assim que chegou comecei a tomá-la.

As Essências Musicais são consideradas Homeopatia Espiritual e a Terapia Musical é eminentemente pedagógica e religiosa (não confundir religiosidade com religião), como o  Breno cita *2 ... No que concordo plenamente:

"... elas não só educam a mente por crenças equivocadas como nos religa = religião religare, com nosso EU SUPERIOR!



Discorrendo um pouco mais sobre a essência, o Breno quando da criação da essência, cita uma série de palavras-chave segundo sua sintonização ao ouvir a música e logo de início ele cita: “drama interior que brota da raiz de uma dúvida fundamental: É preciso? É necessário? Tem de ser?; evolução que precede a uma resolução; decisão difícil de ser tomada; dúvidas cruciais sobre um caminho a escolher... e por aí vai... Era mais do que o suficiente... 



Venho passando há exatamente um ano e meio processos complicados em minha vida particular em relação ao meu meu idoso cão Brian (18 anos), pois meu tempo tem sido praticamente para cuidados diuturnamente com ele, que por conta de uma úlcera no dorso da pata, tinha necessidade que eu o levantasse sempre que fosse necessário e não tinha ninguém para cuidar dele a  não ser eu... Nos últimos cinco meses ele deixou de andar e tudo se complicou mais ainda... Não faltou cuidados e tudo o que conheço e não conhecia utilizei nele... Enfim, eu já tinha ouvido de amigos e familiares o que achavam que eu devia fazer...  Chamei nossa  veterinária aqui em casa e pedi que ela decidisse o que era melhor... Ela como maravilhosa profissional que é, nada decidiu... A decisão não dependia dela, penas me falou que era como se fosse uma pessoa de mais de cem anos, que comia, bebia e dormia bem, apenas algumas funções pela idade já não funcionavam tão bem...



“Muss es sein? Es muss sein.” (É preciso? É preciso.)



Eu pedia incessantemente pela limpeza de memórias que eu compartilhava com meu querido Brian e aceitava, confiava, entregava e era grata por estar fazendo o que eu tinha que fazer naquele momento... Houve momentos penosos para mim, cansaço, noites em que levantava várias vezes, não direi que foi fácil... Mas, seguidamente eu me tornava presente e continuava... As vezes eu pensava no que me aconselhavam em relação à mim e à ele, porém eu muitas vezes me peguei com dúvidas, eu queria a ação correta, e era por esta razão que eu entregava e confiava.



Porém, o quadro foi ficando pior, especialmente internamente para ele... Quando eu tirava seus florais via o sofrimento pela impotência que ele sentia... O último dessa semana foi para quem está precisando de um lugar ao Sol... Definitivamente, ele estava sofrendo com sua condição...



Há duas noites atrás tudo foi mais penoso e subitamente na manhã seguinte a resposta veio  e ressoou as palavras de Beethoven: É preciso? É preciso... Tudo ficou muito claro, as dúvidas se desfizeram e eu empreendi a ação correta... Dolorosamente correta, mas é o que eu tinha que fazer, o que eu tinha que decidir... Mas, como disse a querida Vera veterinária: “...as vezes essa decisão por mais difícil que seja é a mais acertada...a misericórdia é um sentimento que temos que ter com os animais que estão em estado vegetativo ou em sofrimento constante...”.



Compreendi que a decisão só cabia à mim... Além da clareza que tive, foi a gratidão de como nosso EU pode se manifestar... ELE já havia me dado a resposta dez dias antes através de minha Essência Musical...



Acabou Brian, sei que está liberto assim como eu estou, foi muito boa e feliz essa nossa estada juntos! Gratidão por todo o seu Amor!

Eu te amo minhas memórias, sou grata por poder libertá-las, a mim e ao meu querido Brian!



Gratidão aos amigos queridos que estiveram comigo nessa hora; Nice, Vera, Elias e ao Leonardo, Al e Andréa, que mesmo distantes sei que pediram pela limpeza de memórias que compartilhamos com todos os acontecimentos.



Lena Rodriguez

28/05/2010
________

Um pequeno resumo sobre minha útima Essência Musical, que discorre sobre o último ‘Quarteto em Fá Maior Opus 135’ (1826) de Beethoven:


“... O último movimento do quarteto começa com uma interrogação estridente, dissonante, seguida dos mesmos sons em ordem inversa, como uma resposta. Beethoven escreveu em cima desse início, em língua alemã: “Muss es sein? Es muss sein.” (É preciso? É preciso). Muito se tem especulado sobre essas palavras... só não pensaram na morte; porque a continuação é uma marcha alegre. Mas assim foi Beethoven ao encontro do último mistério... *1

*1 – O Livro de Ouro da História da Música, 1999 – Otto Maria Carpeaux
*2 – As Essências Musicais de Bach – Manual de Afinação e Harmonia da Alma para Admissão nas Orquestras e Coros Celestiais – Homeopatia Espiritual: diluições infinitas e sucussões por vibrações de músicas clássicas – Breno Marques da Silva


Ludwig van Beethoven

 “Divino Ser. Vós enxergai no âmago da minha alma.
Vós sabeis que ali habita o amor pelos homens e o desejo de fazer o bem...Ó Deus, dai-me forças para sobrepujar a mim mesmo.
Nada deverá me prender à vida.” Beethoven

4 comentários:

  1. Oi Lena, por "acaso", caí nesta página exatamente hoje dia 28. Li seu texto e enviei o meu amor para o Brian. Também temos um caozinho que amamos muito (Luque) e sinto que eles estarão conosco para sempre na Nova Era.

    ResponderExcluir
  2. Grata querido Marcos pelo seu carinho, acredito sim, que eles estão conosco, nem poderia ser diferente, pois são partes de nós!

    ResponderExcluir
  3. Myrian Marino Martins Soares11 de junho de 2010 11:08

    Amada!
    Todos nós que um dia experienciamos momentos semelhantes sabemos como estes " desapegos" exigem muito de nós... passei por algo semelhente há 3e 2 anos atraz com meus 2 amores caninos( cockers, um de 14 e um de 15 anos); em ambos sofri muito. entretanto houve uma diferença... o coker de 14 anos, que faleceu há 2 anos, fiz na véspera do seu desencarne uma profunda oração de agradecimento e libertação de nós dois. Ao acordar na manhã seguinte fui até ele e percebi que ainda não havia se desligado deste plano e ainda me esperava... o que me veio naquele momento foi apenas dizer Te AMO!!!!!! Fique na PAZ!!!!!! logo em seguida ele se foi.
    Eles, os cães, são pra mim os amigos de fé, aqules que o AMOR altruista é verdadeiro e nos faz seres melhores.
    Você hoje , certamente se tornou muito melhor!!!!
    Paz e Bem!!!!!!!!
    te amo!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Myrian querida, grata pelo carinho!
    Passei dias em orações e pedidos... talvez o apego inconsciente fosse maior que o querer libertá-lo, vai saber... Só que escaras em seu corpinho por permanecer deitado o tempo todo não puderam esperar pelo meu desapego... Espero amiga, ter me tornado muito melhor, assim valerá a pena o preço dessa difícil decisão!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...